Partilha de atividades, materiais, experiências, opiniões e muito mais sobre a educação de infância. Para educadores, formadores e pais. Disponível materiais sobre formações na área

16
Fev 15

Máscaras de carnaval infantis em cartolina, realizadas pelas formandas do Curso de Técnico/a de Ação Educativa, no Módulo 3275 Acompanhamento em Creche e Jardim de Infância - técnicas pedagógicas. 

IMG_5478 (1).JPG

 

IMG_5480.JPG

IMG_5483.JPG

 

 

publicado por obaudoeducador às 14:54

14
Set 14

Exclusivamente para os fãs do baudoeducador partilho, hoje, os moldes do aviãozinho de praia, já apresentado anteriormente no post Como se constrói um aviãozinho de praia para as crianças? (http://obaudoeducador.blogs.sapo.pt/como-se-constroi-um-aviaozinho-de-praia-19235).

 

Parte de trás do avião.pdf

Parte da frente do avião.pdf

Asa de trás.pdf

Asa da frente1.pdf

Asa da frente.pdf

 

Molde do Corpo do avião:

 

 

Molde da asa da frente:

 

 

 Molde da asa de trás:

 

publicado por obaudoeducador às 11:15

12
Set 14

Alguns desenhos sobre a praia e o verão, para colorir e completar o tracejado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por obaudoeducador às 14:00

08
Set 14
 

A importância da expressão plástica

no jardim-de-infância

 

O desenho, a pintura, a modelagem, a reciclagem, as dobragens, bem como, a rasgagem, recorte e colagem são técnicas de expressão plástica comuns na educação pré-escolar. Existem, ainda, outras técnicas nesta área, que dão "asas" à  criatividade e imaginação e fazem as delícias dos mais novos.

A expressão artística da criança é uma linguagem convencional. No mendo plástico da criança distinguem-se as caraterísticas próprias de cada etapa de evolução.

A cada fase da criança corresponde um aspeto particular do seu mundo plástico. Assim, na fase «prefigurativa», se bem que só existam “manchas e riscos” no quadro da criança muito pequena, nem por isso deixam de ser os traços de uma determinada personalidade. Do mesmo modo, a sua evolução far-se-á a um ritmo pessoal e num sentido que lhe é próprio.

O mundo da criança abre-se-nos sempre um pouco mais quando nós educadores praticamos a educação artística. Aparece-nos em quadros sucessivos e depressa reconhecemos o estilo de cada criança.

Por sua vez, a linguagem plástica da criança é expressão afetiva antes de ser figuração! A arte infantil é, então, formada por dois elementos. Há a considerar aquela que vem da criança, do seu eu profundo, e a que vem do exterior, pela observação e pela experiência.

O educador deverá estar consciente de que, se algumas crianças chegam à educação pré-escolar com alguma experiência na utilização de materiais e instrumentos de expressão plástica, outras não tiveram igual oportunidade. É necessário, então, que o educador proporcione experiências neste domínio, permitindo que todas as crianças possam progredir a partir da situação em que se encontram.

O educador deverá ser uma pessoa inspirada e sensível como artista, mas não deverá ser um artista. A arte infantil é tão diferente da arte do adulto que nem mesmo é necessário que o educador tenha uma larga cultura artística.

O que interessa não é o «saber» do educador, mas a sua «atitude», a sua capacidade de se colocar ao alcance da criança em todas as circunstâncias. Ele inspira confiança, cria um ambiente no qual a criança toma consciência de si própria.

Além disso, o educador tem simultaneamente as funções importantíssimas de conselheiro técnico. Ele vela para que cada utensílio se encontre sempre num lugar prescrito, incutindo hábitos na criança. Torna o seu aluno atento à má disposição do pincel ou a uma má dosagem da cor, permitindo-lhe aperfeiçoar a sua técnica.

O educador está sempre presente e para todas as crianças! Estas sentem necessidade dele, como do grupo onde se integra, e do local onde a atividade se processa.

O espaço da sala, no jardim-de-infância, deverá estar organizado adequadamente e enriquecido por uma diversidade e qualidade dos materiais disponibilizados. A disposição ordenada desses materiais, a sua diversidade e acessibilidade são condições essenciais para que a criança possa realizar o que deseja.

Contudo, é importante salientar que a expressão plástica não existe como uma área isolada das restantes do quotidiano da criança. O cuidado da criança com os materiais, assim como o respeito pelo trabalho dos outros, relaciona-se com a área da formação pessoal e social.

O educador deverá, também, pôr à disposição das crianças várias cores que lhe possibilitem escolher e utilizar diferentes formas de combinação. A identificação e nomeação das cores básicas para formar outras, embora sejam aspetos a trabalhar na expressão plástica, estão ainda relacionados com a linguagem, com o domínio da matemática e a área do conhecimento do mundo.

Entenda-se, ainda, que as crianças ao explorarem materiais de expressão plástica, que ocupam um espaço bi ou tridimensional, com diferentes texturas, dimensões, volumes, cores e formas, estão igualmente a trabalhar noções ligadas ao Domínio da Matemática.

Pode-se, assim, afirmar que a expressão plástica permite à criança exprimir um leque de sentimentos, emoções, pensamentos, ideias e vivências do seu meio. Através dela a criança desenvolve competências transversais às várias áreas e descobre-se a si própria e ao mundo que a rodeia. 

É dever do educador fomentar a criatividade e imaginação das crianças, guiando-as nas suas descobertas e abrindo caminho à experimentação das várias possibilidades e potencialidades que a expressão plástica tem para oferecer!

Fátima Pires Gomes

obaudoeducador

  

publicado por obaudoeducador às 08:44

27
Ago 14

Como preparar digitinta?

É possível comprar digitinta em frasco já pronta a utilizar. Mas, como alternativa também é possível confecioná-la com as crianças. vejamos duas possibilidades de acordo com as idades das crianças.

Para o Jardim-de-infância (3-6 anos):

- Para se fazer a digitinta mistura-se farinha, água, sabão da loiça e pigmento. Pode-se acrescentar algumas gotas de vinagre para a digitinta não criar bolor.

Para a Creche (menos de 3 anos):

- As crianças pequenas têm tendência a levar tudo à boca, explorando desta forma o mundo à sua volta. Para evitar que provem a digitinta convencional confecione com elas uma digitinta comestível e divertida, sem qualquer perigo para a saúde das crianças. 

Misture numa taça alguns iogurtes e adicione corante alimentar da cor que desejar. Faça tantas digitintas quanto as cores que desejar.

 

Como utilizar digitinta - algumas técnicas a explorar?

Técnica 1 - Técnica simples: a criança estende a massa e desenha com os dedos. Terminado o desenho, coloca-se uma folha por cima, onde se passam as mãos para que fique marcado. A seguir retira-se a folha e deixa-se secar.

Técnica 2 - Colocar digitinta em cima da mesa e pôr música a tocar baixinho. A criança irá mexer na digitinta ao ritmo da música.

Técnica 3 - Estende-se bem a digitinta na mesa e coloca-se uma folha de papel por cima. Com o cabo de um pincel risca-se na folha, fazendo um desenho. Depois retira-se o papel, ficando o desenho no mesmo.

Técnica 4 - A criança estende a massa na mesa com os dedos. Retira com o dedo a tinta à volta do desenho, onde quer colocar outra cor. De seguida preenche o contorno com a cor desejada. Depois coloca-se a folha de papel por cima, passam-se as mãos e retira-se. É necessário ter frasquinhos com digitinta de diferentes cores.

Técnica 5 - Desenhar com o dedo sujo de digitinta e depois contornar com a caneta de papel.

Técnica 6 - Colocar uma folha de papel de cenário no chão com digitinta, para a criança andar por cima.

Técnica 7 - Estende-se a digitinta e coloca-se uma folha seca. Em cima põe-se uma folha de papel, calca-se e retira-se. Fica desenhada a forma da folha seca no papel. Uma boa opção para a época do Outono.

Técnica 8 - Sujam-se folhas secas com digitinta, colocando-as sobre uma folha de papel limpa com outra por cima. Calca-se as folhas com o rolo da massa e, por fim, retiram-se.

Técnica 9 - Tirar impressões digitais: molhar os dedos ou a mão na digitinta e marcar numa folha de papel.

 

Exemplo de desenho, utilizando a Técnica 4

 

Bons trabalhos e divirtam-se!

 

publicado por obaudoeducador às 08:45

25
Ago 14

Partilho convosco este desenho para identificar a área da casinha, que poderá ser colorido e decorado a gosto pelas crianças.

 

 

publicado por obaudoeducador às 12:13

24
Ago 14

Dois desenhos que podem ser utilizados para identificar a área ou cantinho dos jogos de construção, acrescentando o nome da área.

 

 

 

publicado por obaudoeducador às 10:19

20
Ago 14

Sugestão de desenho para identificar a área ou "cantinho" do faz de conta, acrescentando o nome escrito da área.

 

publicado por obaudoeducador às 03:20

19
Ago 14

Aqui fica uma sugestão de imagem para identificar a área ou cantinho da escrita. Não esquecer de identificar também com o nome escrito da área!

 

 

publicado por obaudoeducador às 09:26

17
Ago 14

Hoje partilho o desenho da boneca, que utilizei para a pintura do Saco em algodão com alças para menina, decorado com a técnica de pintura em tecido , publicado ontem no post!

 

 

publicado por obaudoeducador às 09:57

Botão +1 do Google+
pesquisar
 
Março 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Mensagens
mais sobre mim
blogs SAPO